altO Tribunal de Contas vai iniciar uma ampla mudança no processo de fiscalização da gestão dos recursos públicos com a posse do conselheiro Antonio Joaquim na Presidência da instituição. A solenidade está marcada para esta quinta-feira, 17/12, às 10h. A correção de rumo, como define o novo presidente, objetiva tornar a fiscalização mais ágil e centrada em critérios como relevância, materialidade e risco e amparada em informações estratégicas e de inteligência.

A nova diretoria do TCE-MT, que assume para o biênio 2016-2017, terá como vice-presidente o conselheiro Valter Albano da Silva e, como corregedor, o conselheiro José Carlos Novelli. O conselheiro Waldir Júlio Teis, que deixa o cargo de presidente, vai assumir a Ouvidoria Geral. Embora a posse ocorra na quinta-feira, a diretoria assume de fato a condução dos trabalhos no primeiro dia útil de 2016, dia 4 de janeiro.

MESA DIRETORA
alt
ANTONIO JOAQUIM
PRESIDENTE ELEITO
 
alt
VALTER ALBANO
VICE-PRESIDENTE
alt
JOSÉ CARLOS NOVELLI
CORREGEDOR-GERAL

A mudança na fiscalização está consignada no planejamento estratégico para o período de 2016-2021, cuja elaboração contou com a coordenação do conselheiro Antonio Joaquim. Uma versão preliminar das diretrizes será apresentada durante a solenidade de posse. Para dar conta das mudanças, o presidente anunciará que todos os servidores da área técnica passarão por capacitação em auditoria.

A mudança leva em conta exatamente o aprofundamento em auditoria. O TCE-MT vinha atuando, principalmente, na fiscalização que instruí 669 processos de contas anuais das 527 unidades gestoras – além, evidentemente, de outros processos como representações internas e externas, denúncias, processos de atos de pessoal, etc. A guinada será para a instrução de processos de atos de gestão, ou seja, não se esperará mais a reunião de balancetes mensais e o balanço geral para iniciar a apreciação do processo. Eles serão iniciados a qualquer tempo.

 
SERVIÇO
Dia: 17/12 – quinta-feira
Local: Escola de Contas do TCE-MT
Assunto: Posse da nova diretoria do Tribunal 
de Contas de Mato Grosso – Biênio 2016-2017
09horas: "Encontro com a Imprensa"
10horas: Solenidade de Posse no auditório 
da Escola de Contas

 

Além disso, o Tribunal de Contas trabalhará com plano anual de auditoria, de maneira a contemplar modalidades como auditorias operacionais, concomitantes e eletrônica. Também será dado foco na aproximação com as unidades de controle externo. Em linhas gerais, os gestores continuarão enviando, mensalmente, os balancetes.

"É com coragem e coerência que estamos promovendo a mudança na fiscalização", tem dito o presidente eleito. Segundo ele, o TCE-MT cumpriu uma etapa, sem a qual não haveria condições para as alterações de rumo. Mas, o modelo já está esgotado e não permite evolução. A coerência, assinala, é porque o TCE-MT persegue o aperfeiçoamento.

O Tribunal de Contas também vai estimular a participação do cidadão na fiscalização da gestão por meio de denúncias. Será dado um grande foco nesse propósito, explicou o presidente, que acredita que a excelência ocorre quando atuam plenamente os controles social, externo e interno.

Fonte: TCE/MT